Nota do Editor


O Caso do Cadáver Esquisito nasceu no seio de um outro projecto da Associação Cultural Prado – a Auto-Rádio Alkantara, uma rádio digital transmitida em www.prado.tv durante o mês de Junho de 2010, reportando e (re)criando pequenas rubricas à volta da temática e apresentações do Festival de artes performativas Alkantara. Onze escritores portugueses foram desafiados a escrever, como se de um cadavre-exquis surrealista se tratasse, uma novela policial tendo apenas como histórico os capítulos anteriormente escritos e sem qualquer limitação de métrica ou estilo a não ser o tempo: 1 dia para ler, 1 dia para escrever.
O Caso do Cadáver Esquisito tornou-se rapidamente numa das rubricas de maior sucesso, apresentada diariamente no início de cada emissão, lida e encorporada pela voz de vários actores e/ou mesmo pelos próprios autores.
O resultado foi a delirante série de crimes que neste livro agora se disponibiliza.
Cada episódio mantêm a frescura do texto radiofónico original escrito em velocidade, agora mergulhado num último contributo exqui e exquisit do último autor convidado: o designer gráfico.

À Associação Cultural Prado cabe apenas agradecer o entusiasmo e a generosidade com que todos os fazedores deste livro participaram e o apoio da Direcção-Geral das Artes/Ministério da Cultura, principal parceira da Prado.

Associação Cultural Prado